Mailing list e seus problemas na Advocacia

Confira o artigo orginal no Tribuna do Direito

Mailing list e seus problemas na Advocacia

Com o aumento expressivo de escritórios de advocacia de excelente qualidade, conquistar novos clientes torna-se tarefa árdua a cada dia que passa. Portanto, fidelizar o cliente para que não ocorra a pulverização de suas novas demandas para outras bancas, ou ainda, manter o nome do escritório vivo na memória de clientes adormecidos torna-se tão fundamental quanto a conquista de novos clientes. Daí a necessidade da utilização de ferramentas de marketing, como um bom mailing list, para prospectar e fidelizar clientes.

Com isso em mente, os escritórios nos solicitam projetos de identidade visual, um website ultra funcional, folders com design, cartões de visita, material corporativo personalizado e, o mais importante, a preparação de artigos, releases, newsletters e clippings de notícias que desejam mostrar a expertise e o conteúdo do escritório.

Há uma importante mobilização interna de advogados e estagiários para a constante preparação de material a ser enviado, com as novidades da legislação e análises apuradas do mercado jurídico econômico, com o propósito de atrair futuras oportunidades de negócios. Esse material deveria chegar aos destinatários pela ferramenta de e-mail marketing, que dispara o material para uma lista de clientes previamente selecionada.

Porém, quando o release, newsletter ou qualquer outro material chega ao responsável para o envio, por vezes, encontra-se uma dificuldade imensa em localizar os dados corretos dos destinatários para envio do informativo, frustrando todo o empenho dos demais envolvidos na elaboração do material. Em média, 10% dos e-mails enviados voltam, pelo fato dos endereços disponibilizados na lista de contatos estarem errados ou, simplesmente, por não existirem mais.

Alguns escritórios ainda carecem de um mailing list organizado, com a padronização dos dados e a segmentação das informações, mesmo para contatos cotidianos e operacionais com seus clientes. Não raramente, está desatualizado e sem as informações necessárias para uma efetividade que deveria ser de quase 100% de entrega e 50% de abertura das mensagens. Assim o “mailing list” se torna uma lista engessada, desatualizada e sem grande utilidade ao fim que se destina, quando deveria ser um dos principais ativos de um escritório.

Dada a importância e necessidade, essa mailing list precisa constantemente revista, apurada e padronizada e devidamente inserida no sistema de gerenciamento do escritório (CRM). Existem opções que permitem a customização do envio das mensagens conforme o interesse que pode despertar no público-alvo: por área de atuação, por mercado econômico, por cargo do cliente; enfim, como e para quem queremos enviar a informação e que retorno pode ser esperado até a mensuração da efetividade dessa ferramenta mercadológica.

É importante criar o procedimento de cadastro único de contatos, bem como a atualização desses dados. Em caso de retorno do e-mail, deve-se verificar o que levou a recusa da mensagem e apurar as novas informações do contato para mantê-lo atualizado. É comum os e-mails que voltam serem simplesmente apagados das listas, o que é um erro: o contato pode estar em outra empresa e pode ser um potencial prospect.

Com o uso adequado da tecnologia, padronização e customização dos sistemas de gerenciamento de dados, espera-se que o conteúdo chegue realmente ao destinatário alvo, despertando seu interesse e dessa forma possibilitar o retorno de novas consultas, a fidelização e a geração de novos clientes.

 Por Carolina Memran